MILITARES GOVERNANDO PARA O POVO NO EGITO?

Os mais atentos estão cientes do golpe militar que o Egito sofreu ontem. O presidente da suprema corte de justiça, Adli Mahmud, assumiu o cargo hoje. O governo anterior eleito há quase um ano era composto majoritariamente por membros da Irmandade Muçulmana. Fontes locais afirmam que o partido aproveitou-se da situação política indefinida e levarão um desconhecido ao poder, Mohamed Mursi, pois sabiam que qualquer liderança islâmica reconhecida seria sistematicamente rechaçada. Ao longo desse quase um ano de democracia o governo isolou-se completamente, a maioria dos cargos estava ocupada por membros da Irmandade Muçulmana, a economia foi negligenciada ao extremo e o povo sofreu islamização forçada. Considerando uma democracia incipiente, este erro foi crucial para levar mais de 30 milhões de egípcios as ruas, o maior ato popular da história da humanidade.
O Egito viveu ditadura militar desde 1952 e só foi derrubada em 2011, na primavera árabe quando destituíram Mubarak. Neste tempo, as Forças Armadas nacionais tornaram-se um Estado a parte, são mais de 500.000 cidadãos que possuem os principais comércios em mãos, e diversos direitos previstos que lhes conferem vantagem em relação aos civis, trocando em miúdos, são uma das, se não a principal força política egípcia. Percebe-se também que o golpe foi recebido de braços abertos pela população, o que para alguns pode causar estranhamento, se lembrarmos da ditadura que nosso país viveu, mas tudo faz sentido se melhor analisado. As Forças Armadas egípcias não são os mais indicados para governar o país, eles sempre moldaram todas as esferas da sociedade para garantir seus privilégios. O próprio governo de Mursi tinha lhes mantido todas as regalias pois estavam cientes de que a qualquer momento eles poderiam fazer o que fizeram. Os militares foram oportunistas mais uma vez, aproveitaram-se do clamor popular pela queda do governo para tomar as rédeas e moldar a “democracia” que será implantada. Se o povo egípcio não tiver pulso firme e atenção na transição e aprovação da nova constituição, continuarão com políticos que governam para si próprios.
Imagem

Texto publicado no dia 04/07/2013 na página do facebook Homo Sapiens. No dia 16/07 o general do exército Abdel-Fattah al-Sisi assumiu o cargo de vice-premiê. Fato apurado nesta notícia http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPE96F04J20130716

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s