QUAL A SEMELHANÇA ENTRE AMARILDO (2013) E EDSON LUÍS (1968)?

Há 45 anos, no dia 28 de março de 1968, foi assassinado pela polícia militar o estudante Edson Luís, jovem secundarista de origem humilde que veio estudar no Rio de Janeiro. Sua morte gerou comoção nacional, desencadeou diversas manifestações, 50.000 pessoas acompanharam seu corpo até o cemitério São João Batista. Segundo Zuenir Ventura, foi a gota d’água, o evento que abriu caminho a revolta popular que desencadeou o famigerado Ato Institucional 5, o golpe dentro do golpe, a linha dura da ditadura militar.
Há 18 dias queremos saber onde está Amarildo, que no dia 14 de julho foi prestar esclarecimentos aos policiais da UPP da Rocinha, e nunca mais voltou. Sua morte também parece ser o estopim da revolta, manifestações nas ruas e nas redes sociais querem saber onde se encontra o também humilde senhor pai de seis filhos que, assim como Edson Luís, foi vítima do Estado policialesco implantado pelas UPPs nas favelas.
As semelhanças não param por aí, o PLS 278/2011, redigido pelos senadores Marcelo Crivella (PRB-RJ), Ana Amélia (PP-RS) e Valter Pinheiro (PT-BA) é prioridade na pauta do Congresso Nacional na volta do recesso. O projeto de lei visa conceituar a prática de terrorismo, ainda não definida na Constituição brasileira. Em seu artigo 2º é assim definido o terrorismo: “provocar ou infundir terror ou pânico generalizado mediante ofensa à vida, à integridade física ou à saúde ou à privação da liberdade de pessoa, por motivo ideológico, religioso, político ou de preconceito racial ou étnico”. Este projeto de lei atenta claramente contra a liberdade de manifestação dos movimentos sociais, da população de maneira geral. Alguma semelhança com o AI-5?
É impressionante como a história se repete, só mudando os atores. O golpe de 1964 visava atender interesses americanos, o PLS 278/2011 objetiva os interesses da FIFA na Copa do Mundo do próximo ano. Estabilidade social e política são fundamentais quando se quer explorar um evento, ou uma nação economicamente.
Mais uma vez a Exceção quer ser imposta por interesses estrangeiros, em detrimento do povo.
Os resultados da repressão, da força bruta daquela época nós conhecemos. Depois do AI-5 ainda vivemos 17 anos de ditadura militar, inúmeros desaparecimentos, torturas, exílios.
O Brasil possui dois caminhos neste momento, repetir a história servindo a interesses econômicos escusos. Ou fazer a diferença, fazer democracia verdadeira, com participação popular das ruas, atendendo os interesses do povo brasileiro.

“Um povo que não conhece a sua história está fadado a repeti-la.”Amarildo-Edson

Referências:
1968 – O ano que não terminou. Ventura, Zuenir
http://www.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=6190
http://www.apublica.org/2013/07/amarildo-presente/
http://www.torturanuncamais-rj.org.br/MDDetalhes.asp?CodMortosDesaparecidos=20
http://legis.senado.leg.br/mateweb/arquivos/mate-pdf/100792.pdf (Íntegra PLS 278/2011)
http://legis.senado.gov.br/legislacao/ListaNormas.action?numero=5&tipo_norma=AIT&data=19681213&link=s (Íntegra AI-5)

Anúncios

Uma resposta em “QUAL A SEMELHANÇA ENTRE AMARILDO (2013) E EDSON LUÍS (1968)?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s