O QUE A POLÍCIA DE SÃO PAULO ESTÁ NOS ESCONDENDO?

O Brasil iniciou essa semana com uma tragédia, a da família de policiais militares mortos em São Paulo. Foram encontrados mortos em casa, o sargento da ROTA Luís Marcelo Pesseghini, sua mulher Andréia Regina Bovo Pesseghini, cabo da PM. A mãe de Andréia, Benedita de Oliveira Bovo, sua irmã Bernadete Oliveira da Silva e o filho do casal Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini . Todos com tiros na cabeça, de uma pistola .40[1]
Segundo a versão oficial, as evidências indicam que Marcelo, o filho do casal, de 13 anos, assassinou toda a família com um único tiro em suas cabeças. Em seguida dirigiu o carro da família até a porta de sua escola, a cerca de cinco quilômetros de casa, chegando lá às 01h25min da manhã, esperou até às 06h30min quando saiu do carro e assistiu normalmente à aula de segunda feira. Terminada a aula Marcelo voltou para casa de carona com o pai de um amigo, e tendo chegado suicidou.  A perícia encontrou ainda a chave do carro no casaco do adolescente, uma faca, um revólver calibre 32 sem munição, rolos de papel higiênico e mudas de roupa em sua mochila. Não foram encontrados resíduos de pólvora nas mãos do rapaz, mas isto pode acontecer quando se trata da pistola .40. Ainda ontem o delegado da polícia civil responsável pelo caso Itagiba Franco declarou a imprensa que o melhor amigo de Marcelo afirmou que o jovem tinha planos de matar os pais, fugir para um local abandonado e viver como matador de aluguel.
Esta versão gerou uma grande polêmica, muitos duvidaram das informações cedidas pela polícia, uma vizinha da família declarou que Marcelo nunca atiraria em ninguém, até mesmo a página do facebook “Faca na Caveira” admiradora confessa da polícia, divulgou nota[2] questionando os fatos apresentados. Por fim hoje surgiu mais uma notícia que definitivamente põe o cheiro de farsa no ar, o comandante do 18º Batalhão da PM, coronel Wagner Dias, declarou[3] hoje em entrevista a rádio bandeirantes que a cabo da PM Andréia havia denunciado colegas de farda por envolvimento em roubos a caixas eletrônicos.
Muitas perguntas podem ser feitas em relação ao que a polícia tem afirmado. Se o rapaz pretendia fugir porque foi à escola normalmente? Como nenhum dos vizinhos ouviu os disparos na madrugada? Como um adolescente de 13 anos teria habilidade e principalmente força para aplicar cinco tiros com tanta precisão? Como a pistola de reconhecido recuo forte[4] foi parar embaixo do corpo do Marcelo após o suicídio?
Analisando num contexto mais amplo, é realmente possível a polícia estar tentando encobrir ações arbitrárias de seus homens. Os protestos desencadeados no mês de junho, a brutal repressão policial assistida, o caso Amarildo[5], e a chacina na comunidade da Maré[6], desencadearam um amplo debate sobre desmilitarização da Polícia Militar, medida recomendada ao Brasil até mesmo pela ONU[7].
Ainda neste contexto, a Human Rights Watch divulgou em carta aberta[8] a população diversos dados que questionam e põem em evidência o despreparo, as arbitrariedades, e até mesmo dão fortes indícios de que alguns agentes da Polícia Militar de São Paulo promovem execuções extrajudiciais, alteram cenas de crimes e forjam tiroteios na finalidade de incriminar suas vítimas.
A Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (ROTA), da qual o pai de Marcelo fazia parte, matou 247 pessoas entre 2010, 2011 e 2012. O número de mortes pela polícia em São Paulo neste primeiro semestre de 2013 está na média de seis por semana. A carta ainda descreve muitos outros fatos que demonstram a ilegalidade e o desrespeito ao Estado de Direito por parte da corporação.
Feitas essas observações, realmente parece que faltam sim partes deste quebra-cabeça, que os policiais estão protegendo a si próprios da lei. Os indícios devem ser apurados com minúcia pelas autoridades. Não é aceitável termos de conviver também com a violência por parte da polícia, que supostamente está instituída para proteger o cidadão. A desmilitarização da polícia se torna imperativa a cada dia.
PM-bate
Referências:
[1] http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/08/pai-e-mae-foram-os-primeiros-serem-mortos-por-garoto-mostra-pericia.html
[2] https://www.facebook.com/FACANACAVEIRAPORRAA
[3] http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1322947-comandante-de-batalhao-diz-que-pm-morta-com-a-familia-denunciou-colegas.shtml
[4] http://www.youtube.com/watch?v=7KG7SGYY5pI
[5] http://www.apublica.org/2013/07/amarildo-presente/
[6] http://www.apublica.org/2013/07/mare-de-terror-rio-de-janeiro-favela-da-mar/
[7] http://www.sinsep-go.com.br/noticias/04/06/2012/3576.shtml
[8] http://www.geledes.org.br/areas-de-atuacao/questao-racial/violencia-racial/20197-human-rights-watch-carta-aberta-ao-governador-alckmin-e-procurador-geral-de-justica-marcio-rosa-sobre-violencia-policial#axzz2bJGpPggT

Anúncios

Uma resposta em “O QUE A POLÍCIA DE SÃO PAULO ESTÁ NOS ESCONDENDO?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s